sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Leitura obrigatória!!!

Gente aqui vai um textinho maravilhoso da maravilhosa Marina Fiuza, vale a pena conhecer esse blog que um dia vai virar livro!!!! Bom para nós refletirmos!!! Olhem só:


Antigamente



Caminhando para a casa dos trinta me vejo cercada de amigos com síndrome de velhice. Os papos sempre começam com aquele “no meu tempo...” e nem se dão conta que, neste tempo aí que eles dizem ser deles, a mesma Xuxa de hoje já era apresentadora de televisão. O que tem me irritado, porém, não é a confusão temporal em que eles se metem, e sim algumas críticas que fazem às crianças de hoje. E é em defesa delas, mais uma vez, que me pronuncio.


Estes velhos falam com o ar da experiência: “No meu  tempo a gente brincava na rua, ficava super feliz com um presentinho que fosse, não passava tempo na televisão nem no computador. No meu tempo a gente inventava brincadeira, não era como os brinquedos de hoje que já fazem tudo sozinhos. No meu tempo... bla, ble, bli, blo e blu”. 


Pois me permitam esclarecer algumas coisas: 

A infância de hoje é diferente, sim, mas isto está longe de ser culpa das crianças. Digo isso porque nunca vi uma criança sair de casa sozinha e ir à loja de brinquedos do shopping, sacar seu próprio mini cartão de crédito e comprar um milhão de brinquedos de seu gosto. Também desconheço um inventor mirim de brinquedos de alta tecnologia. Aliás, os grandes gênios da indústria de brinquedos eletrônicos são estes mesmos que, trinta anos atrás, passavam horas (sim, senhor) na frente da televisão jogando Atari. E se as crianças de hoje não sabem inventar mais brincadeiras (o que eu muito duvido), não se trata de uma mudança da genética: é só porque elas não têm mais pais para lerem os contos-de-fada todas às noites antes de dormir. 


Se as crianças de hoje são diferentes, é porque já não se fazem mais adultos como antigamente.



*Ilustração: Donald Zolan

*Todos os direitos reservados à autora Marina Fiuza.


Bom final de semana!!!!!!!!!!

beijão!

4 comentários:

  1. Ah... quanta honra! Obrigada pela introdução e pela divulgação. Bom feriado!

    ResponderExcluir
  2. muito lindo esse texto, amei.
    bjs
    Bebel.

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho 19 e meus amigos começam as conversas do mesmo jeito, talvez sejamos velhos por dentro.
    Belo texto. (:

    http://publicidadesaltoalto.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Arquivo do blog